Jeferson do Nascimento Machado

Jeferson do Nascimento Machado

Irati, PR

Possui Ensino Médio completo pelo Colégio Santo Antônio (2008) e Licenciatura em História pela Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná (2016). Atualmente é mestrando em História e Regiões pelo PPGH pela Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Continuar lendo

Acadêmico

Formação acadêmica

Graduação em História

2012 - 2016

Universidade Estadual do Centro-Oeste

Ensino Médio (2º grau)

2006 - 2008

Colégio Santo Antônio

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Formação complementar

2020 - 2020

Sujeitos brincantes, ritos e símbolos no Bumba meu boi e suas variantes. (Carga horária: 120h). , Revista África e Africanidades, RAA, Brasil.

2018 - 2020

Metodologia do Ensino Religioso. (Carga horária: 400h). , Faculdade São Braz, FSB, Brasil.

2019 - 2019

Extensão universitária em A BNCC e a Educação Especial e Inclusiva. (Carga horária: 60h). , Faculdade São Braz, FSB, Brasil.

2019 - 2019

Extensão universitária em VII Semana Cientifica - os caminhos da pesquisa: da graduação ao doutorado. (Carga horária: 4h). , Faculdade São Braz, FSB, Brasil.

2019 - 2019

Extensão universitária em Leis sistêmicas de ajuda. (Carga horária: 60h). , Faculdade São Braz, FSB, Brasil.

2019 - 2019

Extensão universitária em III Semana da Inclusão. (Carga horária: 40h). , Faculdade São Braz, FSB, Brasil.

2019 - 2019

Extensão universitária em Práticas em Sala de Aula na Educação Infantil. (Carga horária: 60h). , Faculdade São Braz, FSB, Brasil.

2019 - 2019

Extensão universitária em LIBRAS E CAE PARA SURDOCEGUEIRA. (Carga horária: 60h). , Faculdade São Braz, FSB, Brasil.

2017 - 2017

SEMINÁRIO DE PESQUISA. (Carga horária: 60h). , Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO, Brasil.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Idiomas

Bandeira representando o idioma Espanhol

Compreende Razoavelmente, Fala Pouco, Lê Bem, Escreve Pouco.

Bandeira representando o idioma Português

Compreende Bem, Fala Bem, Lê Bem, Escreve Bem.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Participação em eventos

Em tempos de crise sanitária: História e doenças no Brasil. 2020. (Outra).

Fascismo e Racismo. 2020. (Outra).

I Encontro de Gênero, diversidade e cultura: memórias e narrativas. 2018. (Encontro).

V Simpósio Nacional do movimento do Contestado, XIII Semana de História e VIII Seminário de Es Estudos Étnicos-Raciais. 2018. (Simpósio).

Conversas Latinas em Comunicação, Memória e Audiovisual. Homens e Mulheres no Campo da Capoeira: desigualdade de gênero na revista Praticando Capoeira. 2017. (Congresso).

Debate sobre o filme La Haine - O Ódio. 2017. (Outra).

I Colóquio de Gênero e Pesquisa Histórica. 2017. (Outra).

III Congresso Internacional de História.Sobre a Responsabilidade Social do Historiador. 2017. (Simpósio).

IIICongressoInternacional deHistória. 2017. (Congresso).

25 Encontro Anual de Iniciação Científica (EAIC).REVISTA PRATICANDO CAPOEIRA: ENCONTROS, DESENCONTROS E PLURALIDADE IDENTITÁRIA NO CAMPO DA CAPOEIRA. 2016. (Encontro).

III Sarau Cultural Afro - Brasileiro. 2016. (Outra).

IV SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESTUDOS ESLAVOS. 2016. (Simpósio).

VII Semana de Pedagogia: programa e projetos no ensino superior, contribuição para a formação docente. 2016. (Outra).

XI Semana de História, IV Jornada de Integração Graduação e Pós-Graduação e VI Seminário de Estudos Étnico-Raciais.Praça Theodoro Newton Diedrichs: lugar de memória. 2016. (Outra).

A Marinha do Brasil nos Escritos Oitocentistas sobre a Guerra do Paraguaiuai. 2015. (Outra).

DIALOGANDO COM ÁFRICA: ASPECTOS DA CULTURA, TRADIÇÃO E HISTÓRIA DE ANGOLA E CONGO E SUAS RELAÇÕES COM O COTIDIANO: CONVERSA COM O PROFESSOR ANGOLANO JOÃO RICARDO MAKIESSE. 2015. (Outra).

IX SEMANA DE HISTÓRIA DE IRATI E SEMINÁRIO DE ESTUDOS ÉTNICO-RACIAISais. 2015. (Seminário).

Semana do Folclore. 2015. (Outra).

X SEMANA DE HISTÓRIA DE IRATI, III JORNADA DE INTEGRAÇÃO GRADUAÇÃO E PÓS-GRADUAÇÃO E II SARAU CULTURAL AFRO-BRASILEIROra. 2015. (Outra).

A inquisição Portuguesa e a Homofobia no Brasil. 2014. (Outra).

Direitos Humanos e Educação Intercultural: as fronteiras da exclusão e as minorias sub-representadas ? os indígenas no ensino superior ior. 2014. (Outra).

L?organisation des différentes scènes culturelles en France aujourd'hui - Ministère de la Culture, Théâtre, Cinéma, Patrimoine. 2014. (Outra).

O país como alvo: a invenção do Brasil na obra de Luís da Câmera Cascudo. 2014. (Outra).

II Simpósio Internacional de Estudos Eslavos. 2012. (Simpósio).

XVII Semana de Iniciação Científica. 2012. (Encontro).

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Comissão julgadora das bancas

Ana Maria Rufino Gillies

GILLIES, A. M. R.; PORTO, L. M.; OLIVEIRA, O.. História da Capoeira na Cidade de Ponta Grossa: entre relatos e fotografias. 2019. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Ana Maria Rufino Gillies

GILLIES, A. M. R.; PORTO, L. M.; OLIVEIRA, O.. História da Capoeira na Cidade de Ponta Grossa: entre relatos e fotografias. 2019. Exame de qualificação (Mestrando em História) - Universidade Estadual do Centro-Oeste.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Foi orientado por

Ana Maria Rufino Gillies

HISTÓRIA DA CAPOEIRA NA REGIÃO DE IMBITUVA, PR: CULTURA NEGRA ENTRE BRANCOS; 2016; Trabalho de Conclusão de Curso; (Graduação em História) - Universidade Estadual do Centro-Oeste; Orientador: Ana Maria Rufino Gillies;

Ana Maria Rufino Gillies

Revista "Praticando Capoeira": encontros, desencontros e pluralidade identitária no campo da capoeira; 2016; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Estadual do Centro-Oeste; Orientador: Ana Maria Rufino Gillies;

José Adilçon Campigoto

; Imagens da memória faxinalense: o faxinal dos Galvão; 2013; Iniciação Científica; (Graduando em História) - Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná, Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Orientador: José Adilçon Campigoto;

Oséias de Oliveira

História da Capoeira na Região de Ponta Grossa (1982 - 2001): entre relatos e fotografias; 2017; Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Estadual do Centro-Oeste,; Orientador: Oséias de Oliveira;

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Produções bibliográficas

  • MACHADO, J. N. . MULHERES E HOMENS NO CAMPO DA CAPOEIRA: DESIGUALDADE DE GÊNERO NA REVISTA PRATICANDO CAPOEIRA. DESTAQUES ACADÊMICOS , v. 11, p. 113-121, 2019.

  • MACHADO, J. N. . Praça Dr. Theodoro Newton Diedrichs: lugar de memória. Caderno Humanidades em Perspectivas , v. 4, p. 87-97, 2018.

  • MACHADO, J. N. . História da capoeira na região de Ponta Grossa (1982 - 2001): entre relatos e fotografias. REVISTA TEMPO, ESPAÇO E LINGUAGEM , v. 9, p. 228-239, 2018.

  • MACHADO, J. N. . História da capoeira na região de Imbituva-PR: cultura negra entre brancos. REVISTA DE HISTÓRIA BILROS , v. 5, p. 33-64, 2017.

  • MACHADO, J. N. . Revista O Cruzeiro: apontamentos para a utilização das propagandas de cigarro como agente histórico e fonte histórica. Pergaminho: Revista discente de Estudos Históricos , v. 8, p. 134-141, 2017.

  • MACHADO, J. N. . Revista Praticando Capoeira: encontros, desencontros e pluralidade identitária no campo da capoeira. PRÂKSIS (FEEVALE) , v. 1, p. 112-126, 2017.

Seção coletada automaticamente pelo Escavador

Projetos de pesquisa

  • 2017 - 2019

    História da Capoeira na região de Ponta Grossa : relatos e fotografias, Descrição: Compreendendo que a Capoeira, enquanto prática afro-brasileiras, encontra-se entre as culturas mais ativas da cidade de Ponta Grossa-Paraná, buscamos tecer o seu desenvolvimento nessa cidade, desde 1982, quando a modalidade foi trazida para a região, até a atualidade, considerando a sua configuração interna (relação entre os capoeiristas e os grupos) e externa (relação da Capoeira com o espaço urbano pontagrossense e com as cidades vizinhas). Para tanto, nos utilizamos da memória dos Mestres e professores, representantes dos principais grupos da cidade, conseguidas mediante a realização de entrevistas, as quais foram analisadas a partir dos pressupostos da História Oral. Além das fontes orais, também nos utilizamos de fontes fotográficas que foram analisadas a partir das considerações de Kossoy. Como subsídio teórico, alicerçamo-nos no sociólogo Pierre Bourdieu, para discussão acerca das configurações interna e, no historiador, Michel de Certeau, para a análise da configuração externa.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Mestrado acadêmico: (1) Doutorado: (1) . , Integrantes: Jeferson do Nascimento Machado - Integrante / Oséias de Oliveira - Coordenador.

  • 2015 - 2016

    Revista Praticando Capoeira: encontros, desencontros e pluralidade identitária no campo da capoeira, Descrição: A capoeira é uma arte afro-brasileira que vem ganhando - mesmo que timidamente - destaques nos meios acadêmicos e midiáticos. Em comparação a outras artes, esportes e lutas, a capoeira ainda tem pouco apoios e olhares da academia. Em relação aos olhares acadêmicos, percebe-se uma visão geral sobre o tema, de tal modo que a pluralidade da capoeira fica em segundo plano. Desse modo, o presente projeto busca suprir parte do vácuo analítico sobre a pluralidade da capoeira. A problemática dessa pesquisa está relacionada com a pluralidade da capoeira e como que se dão as formações de identidade, encontros e desencontros dentro do campo da capoeira; a pesquisa está estritamente ligada com as capoeiras - no plural ? quer dizer, no grande número de perspectivas dentro de uma mesma arte. A pesquisa usará da Revista Praticando Capoeira e a Revista Capoeira, como fontes a serem analisadas. A análise buscará identificar nas entrevistas, nos textos temáticos e mesmo nas imagens (fotos e ilustrações), a pluralidade identitária e desta os encontros e desencontros dos discursos no campo da capoeira. Essa pesquisa se justifica pelo fato de trazer uma discussão necessária para a compreensão do campo da capoeira e, sobre tudo, de explorar uma fonte que foi pouco utilizada para compreender o fenômeno da capoeira: revistas dirigidas ao público específico de capoeiristas, ou seja, a Revista Praticando Capoeira e Revista Capoeira. Entender as pluralidades identitária, os encontros e desencontros nos ajudarão a desconstruir a imagem da singularidade no fenômeno capoeira e nos oportunizará abordar a temática da pluralidade cultural.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Jeferson do Nascimento Machado - Integrante / Ana Maria Rufino Gillies - Coordenador.

  • 2015 - 2016

    História da Capoeira na região de Imbituva-PR: cultura negra entre brancos, Descrição: O presente estudo discute a introdução e a prática da Capoeira no município de Imbituva, região centro-oeste do Paraná. Ele foi desenvolvido a partir da análise de fontes fotográficas e orais, sob a perspectiva teórico-metodológica de pesquisadores como Boris Kossoy e José de Souza Martins, que se dedicam à análise e ponderações sobre a fotografia, e autores como Verena Alberti e Carlos Sebe Bom Meihy, que trabalham com a História Oral. Tem-se observado que o interesse manifestado pela Capoeira no município de Imbituva e região expressa a pluralidade cultural típica do Brasil, o que se contrapõe à construção e reprodução da ideia de, primeiramente, um Brasil diferente e, não menos importante, de um Brasil fragmentado, sem elos de identidade. Assim sendo, a Capoeira surge como um desses elementos agregadores da nação, que atravessou o país, de norte a sul e leste a oeste, e contribuiu o fato de elementos que compõem uma identidade comum, que torna todos brasileiros. Para tanto, o texto trata da história da capoeira imbituvense, desde a chegada do primeiro capoeirista (mestre Luiz Baiano) passando por todos os grupos de capoeira até aos dias atuais, onde a capoeira prossegue por meio do grupo Guerreiro dos Palmares.. , Situação: Concluído; Natureza: Pesquisa. , Alunos envolvidos: Graduação: (1) / Doutorado: (1) . , Integrantes: Jeferson do Nascimento Machado - Integrante / Ana Maria Rufino Gillies - Coordenador.

Histórico profissional

Experiência profissional

Iniciação Científica

2015 - 2016

Fundação Araucária de Apoio ao Des. Cientifico e Tecnológico do Paraná

Revista "Praticando Capoeira": encontros, desencontros e pluralidade identitária no campo da capoeira. Universidade Estadual do Centro-Oeste, Irati, 2016. Orientadora: Ana Maria Rufino Gillies.

Iniciação Científica

2012 - 2013

Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Imagens da memória faxinalense: o faxinal dos Galvão. Universidade Estadual do Centro Oeste do Paraná, Irati, 2013. Orientador: José Adilçon Campigoto.